Saiba como cuidar da saúde e da pele no período de inverno e seca

mulhercasa
50 truques que toda dona de casa precisa saber
22 de junho de 2017
usar-amarelo-emcasa
5 MOTIVOS PARA USAR O AMARELO NA DECORAÇÃO
22 de junho de 2017

Saiba como cuidar da saúde e da pele no período de inverno e seca

outono
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Especialistas dão dicas de como evitar doenças respiratórias, conjuntivite e ressecamento da pele e dos lábios

A poucas horas de começar oficialmente o inverno no Brasil, os moradores da capital federal já estão curtindo o clima mais frio e seco na cidade. A frente fria que pairou no DF na última semana já deu o gostinho das baixas temperaturas que virão pelos próximos meses. Para que a gente possa aproveitar o frio com saúde, conversamos com alguns especialistas sobre dicas de como cuidar da pele e evitar doenças no período da seca, principalmente as respiratórias.

A médica e coordenadora de pneumologia da Secretaria de Saúde Gilda Fonseca explica que, nesta época do ano, as enfermidades predominantes entre os pacientes são gripe, resfriado, pneumonia, sinusite, faringite, descompensação da asma (quando o paciente tem asma, está medicado, mas mesmo assim tem uma crise), chiado e falta de ar. Com a seca, a conjuntivite também vem com força total.

O alerta que a especialista faz é para ter cuidado maior com as crianças e os idosos, considerados mais vulneráveis. “Eles são mais suscetíveis a pegar essa doenças. Recomendo para todas as pessoas, mas principalmente para eles, que evitem sair para lugares muito cheios, que usem agasalhos, intensifiquem a hidratação, umidifiquem o quarto, evitem lugares com poeira, cuidem do mofo da casa e fiquem sempre em ambientes arejados”, acrescenta.

Fonseca explica que, como o clima de Brasília tem mudado muito, fica difícil estipular até quando essas enfermidades devem prevalecer na capital. Segundo ela, até outubro os brasilienses precisam ficar mais atentos para essas questões: “O cuidado é importante sempre, em todos os meses do ano. Além disso, outra alternativa também é a vacina da gripe. Ela ajuda muito.”

Saúde da pele

O inverno e a seca, além de trazerem mais riscos ao sistema respiratório, atingem, diretamente, a pele. A dermatologista Mariana Costa, doutoranda em Ciências Médicas pela Universidade de Brasília (UnB), orienta manter a pele sempre hidratada, pois a baixa umidade pode desencadear ou piorar doenças de pele, como as dermatites e a psoríase.

“Os cuidados variam desde a aplicação de um bom hidratante diariamente até atenção redobrada na hora do banho, que não deve ser demorado nem muito quente para não se danificar a camada de proteção natural da pele. O sabonete, preferencialmente, um neutro com glicerina, deve ser restrito às mãos, pés e áreas de dobras (axilas e genitália). O uso de buchas deve ser evitado de forma geral”, alerta.

De acordo com Costa, o índice de radiação ultravioleta é sempre muito elevado no DF, independentemente da estação do ano. Se o céu estiver ensolarado ou nublado, as áreas expostas, especialmente a face, devem estar protegidas por um protetor solar adequado para o tipo de pele do paciente. “Hoje, existem inúmeras opções deste tipo de produto no mercado e cada uma delas é direcionada para um tipo de pele, região do corpo e necessidade do paciente. Consultar um médico dermatologista, é muito importante na escolha do mesmo.”

Veja mais dicas para cuidar da saúde:

– A melhor hora para se aplicar o hidratante corporal é logo após o banho, com o corpo ainda levemente úmido;

– A pele é um reflexo da saúde interna do corpo: a ingestão de líquidos (cerca de 2L/dia em um adulto) é outro ponto que deve ser reforçado;

– Idosos e crianças merecem atenção redobrada por apresentarem, por motivos fisiológicos, a pele mais suscetível a agentes externos;

– Além dos cuidados citados acima para se manter a pele hidratada constantemente, atenção para roupas de tecidos muito sintéticos, que podem ser irritativos, piorando ainda mais a situação da pele. Se for o caso de usá-las, que se coloque uma malha de algodão por baixo evitando o contato direto do tecido sintético com a pele;

– O uso de hidratantes e protetores labiais também é de grande valia. Existem produtos de diferentes composições e preços que devem ser adequados para cada paciente;

– Cabelos e unhas podem se apresentar mais ressecados e até mesmo mais quebradiços nesta época: mais uma vez, o reforço na hidratação com produtos adequados se faz necessário nesta época. Um produto mais adequado não necessariamente é o mais famoso, o mais caro, o mais usado pelas pessoas próximas ou o mais perfumado. O produto certo deve ser eleito segundo uma avaliação rigorosa individual, que considere seu sexo, sua idade, sua oleosidade natural, seu trabalho e seus hábitos de vida.

Fonte: Correio Brazilianse
http://www.correiobraziliense.com.br
por Gabriela Vinhal

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
ORÇAMENTO
× Clique e Fale por WhatsApp